O estilo Hung Gar é conhecido no ocidente por muitos nomes: Hung Gar, Hung Kuen, Tigre e Garça etc. O estilo recebeu o nome do seu primeiro patriarca, Hung Hei Gung. Trata-se da síntese do estilo original Shaolin do Sul do Kung Fu Chinês.

As artes marciais, de uma forma ou de outra, sempre existiram na China (como em muitos outros países), mas antes dessa evolução, eram simplesmente exercícios militares e técnicas de luta. Muitos monges e generais brilhantes foram capazes de desenvolver o Kung Fu, devido à expansão de suas mentes e excelente saúde, que lhes deu mais tempo para pensar e melhorar não somente as técnicas de luta e estratégia militar, mas também práticas espirituais e de melhoria na saúde. Centenas de anos de constante evolução é o que tornou as artes marciais chinesas ou Kung Fu (Wushu) tão eficientes e incomparáveis no mundo.

Gee Sim foi o último abade do Templo Fukien. Ele ficou famoso como um gênio das artes marciais porque ajudou a organizar 36 câmaras do Shaolin, os 18 bonecos de madeira Luohan, e foi o professor de muitos monges e famosos leigos como Hung Hei Gung, Fong Sai Yuk, Luk Ah Choy, e o mal afamado Ma Ling Yee. Enquanto Hung Hei Gung completava seu treinamento em Shaolin, o exército Ching descobrira a base secreta dos rebeldes e planejara um ataque de plena carga ao templo. Os Chings eram muito astutos e sabiam sobre o alto grau de habilidades dos monges, de modo que estavam hesitantes em atacar, até que encontraram vantagem através de um traidor chamado Ma Ling Yee. Ele era um ex-monge descontente que se ressentia de sua dificuldade de treinamento no templo, e decidiu buscar vingança ajudando os Chings, contando-lhes sobre os túneis de fuga secretos do templo. Algumas fontes de estudo afirmam que foi na verdade Bak Mei (sobrancelha branca) e não Ma Ling Yee o monge traidor. Outras fontes afirmam a mesma pessoa com um nome verdadeiro e um apelido.

Quando o ataque ocorreu, os monges viram-se severamente sobrepujados em número pelos soldados fortemente equipados, alguns até carregavam rifles. Quando constataram que a derrota era inevitável, os monges recuaram para os túneis de fuga, apenas para serem emboscados por mais tropas que os esperavam. No caos que se seguiu, os monges escarpam em todas as direções porém para serem caçados por anos pelos Chings. Hung Hei Gung, Luk Ah Choy, Gee Sim e outros conseguiram se esconder nos “Hung Sheun” ou barcas vermelhas pertencentes às companhias de Opera chinesa que atravessavam  toda a China. Um por um os rebeldes foram pegos e mortos, e a situação se tornou terrível.

Bak Mei continuou a perseguição por anos, encontrando, lutando e matando Fong Sai Yuk, Gee Sin e outros. Anos antes desse distúrbio ter começado, Hung Hei Gung havia se casado com uma jovem chamada Fong Wing Chun, e eles tiveram um filho chamado Hung Man Ting. Hung Hei Gung era um expert em Kung Fu, assim como sua esposa e filho, mas ele somente se especializara nas poderosas técnicas do tigre, enquanto sua esposa se especializara nas elegantes técnicas da garça. Hung Hei Gung era muito poderoso, e consta que tenha matado um homem com um soco, mas quando lutou com Bak Mei, não importa quantas vezes o atingia, não conseguia causar-lhe dano. Isso foi devido a habilidade de Bak Mei na camisa de ferro Qi Kong. Finalmente, Bak Mei matou Hung Hei Gung além de outros fugitivos de Shaolin, tornando sua vingança completa. Então Hung Man Ting percebeu que afim de vingar seu pai e matar Bak Mei, ele teria que combinar as técnicas de seus pais e quando a oportunidade surgisse, matar Bak Mei. Quando o encontro finalmente aconteceu, Hung Man Ting foi capaz de tirar a desforra, cerceando a defesa camisa de ferro e matando Bak Mei com uma estocada de bico de garça (Hok Chuei).

Foram principalmente Luk Ah Choy (aluno de Gee Sim e Hung Hei Gung) e Hung Man Ting os responsáveis por levar adiante o ensino do Kung Fu Shaolin do Sul. Por continuarem fugitivos e pelo fato de Shaolin estar associado a rebelde, eles tiveram que agir sorrateiramente e disfarçar seu Kung Fu, chamando-o Hung Kuen ou  de estilo Hung. Nos dias atuais, esse estilo é tido por Hung Gar (estilo da família Hung), e caminha paralelo a outras famosas famílias de estilos do sul como Lau Gar, Mok Gar, Choy Gar, Fut Gar e Li Gar. Assim a tradição passou de mestre para aluno, de Luk Ah Choy , Wong Tai e a Wong Kay Ying e seu famoso filho Wong Fei Hung.

Wong Kay Ying e Wong Fei Hung ganharam fama por pertencerem aos ilustres “Dez Tigres de Guang Dong”, um grupo de dez mestres de artes marciais do mais alto nível na província de Guan Dong. Outro mestre dos dez tigres foi Tiet Kiu Sam, cujo nome verdadeiro era Leung Kwan. Ele era também um mestre de Hung Gar, cujo mestre, Kwok Yan Sin Si, também havia aprendido no templo Shaolin do Sul, sob a tutela de Gee Sim. O aluno mais proeminente de Tiet Kiu Sam, Lam Fook Shing também representou um importante papel na história do Hung Gar por ensinar ao jovem Wong Fei Hung a forma de energia interna Tiet Sien Kuen (forma linha de ferro). Wong Fei Hung era um prodígio das arte marciais, e também aprendeu a medicina tradicional chinesa de seu pai. Ambos haviam adquirido excelente reputação por sua medicina e artes marciais que usualmente passavam de mão em mão na velha China. Também houve muitas aventuras nas quais Wong Fei Hung se envolvera, desde treinar os militares e ser o líder da milícia de Cantão até lutar uma famosa contenda nas docas de Hong Kong onde fora atacado pelos trabalhadores dos estaleiros. Diz a história que ele lutou contra cerca de uma centena de homens alguns armados com bastões e ganchos de metal. Ele estava armado com um bastão longo, e tinha que lutar e correr, lutar e correr, para salvar sua vida. Wong Fei Hung teve várias esposas e filhos. Infelizmente as primeiras três esposas morreram por doenças, e seu filho mais velho, Wong Hon Sum, foi morto por gangsters nas ruas de Hong Kong. Depois dessa tragédia, ele recusou a ensinar artes marciais a qualquer um de seus filhos, por temor de que indivíduos malévolos pudessem tentar pega-lo através de seus filhos.

A Quarta esposa de Wong Fei Hung foi Mok Gwai Lan, coincidentemente expert em Mok Gar Kung Fu. A história do encontro deles é irônica, porque Wong e seus alunos estavam executando uma dança do leão e demonstração de Kung Fu quando seu sapato acidentalmente saltou e atingiu Mok no rosto. A despeito das tentativas de Wong de desculpar, ela o esbofeteou e o repreendeu como a um menino. Wong apaixonou-se pela moça, com quem mais tarde casou e teve filho. Mok Gwai Lan ficou responsável pelo Kung Fu das mulheres e pela parte de ginecologia na escola e clínica de seu marido, Po Chi Lum. Mais tarde, aos 87 anos, ela deu uma poderosa performance de Fu Hok Seung Kuen na TV de Hong Kong (HKTV), mostrando seu alto grau de habilidade, e os benefícios do bom treinamento.

Wong teve milhares de alunos que aprenderam artes marciais com ele. Dois do mais famosos mestres foram Lam Sai Wing e Tang Fung. Lam Sai Wing era um açougueiro de porcos por profissão, de Cantão. Ele era treinado em muitos estilos de artes marciais (muitos acreditam que era treinado em Lau Gar e Choy Li Fut) e decidiu desafiar Wong Fei Hung para uma luta. Embora Lam Sai Wing fosse um homem poderoso e um bom lutador, ele foi derrotado pelo “Mo Yin Guen” (chute sem sombra) de Wong Fei Hung. Depois de ver o alto nível de habilidade de Wong, pediu a Wong Fei Hung para ensina-lo em seu estilo de Kung Fu. Lam Sai Wing alcançou um alto nível de habilidade no Hung Gar e teve alunos muito famosos e de alto nível, como Chiu Kao, Chan Hon Chung, Wong Lee, Jee Yu Jai, seu sobrinho Lam Jo e outros. Muitos de seus alunos do mais alto grau eram trabalhadores comuns, como pescadores, herbalistas, doutores em Dit Da, comerciantes etc. A maioria dessas pessoas não se tornaram conhecidas publicamente nem ensinaram artes marciais, elas simplesmente praticavam o Kung Fu para si mesmas e levaram adiante seus deveres diários regulares. Lam Sai Wing era também treinado em medicina e passou sua arte a Chiu Kao e possivelmente a outros alunos. Outra peculiaridade dele foi a de acrescentar algo próprio nas formas Lau Gar e numerosas armas ao estilo Hung Gar.

Tang Fung foi outro aluno de alto nível de Wong Fei Hong. Junto com Lam Sai Wing e outras poucas pessoas do Kung Fu, ele havia tomado emprego como segurança de uma companhia de Opera Chinesa em Cantão que era continuamente vítima de roubo por gangsters. Quando os gangsters chegaram houve uma terrível luta. Os mestres de Kung Fu foram trancados dentro do teatro com alguns gangsters, enquanto outros criminosos obtinham reforços e colocaram fogo no edifício. Os alunos de Wong Fei Hung conseguiram escapar do edifício, mas foram severamente sobrepujados em número e estavam quase desarmados. Consta que Lam Sai Wing arrancou uma pequena árvore para usa-la como bastão de luta contra seus atacantes. Depois de conseguirem escapar, resolveram manter-se discretos, tendo Tang Fung se mudado para Singapura, e Lam Sai Wing para Hong Kong.

MUSEU HOMENAGEIA WONG FEI HUNG

O governo de Futsan cediou a Convenção Mundial Wong Fei Hung. Em honra a esse evento, o Grão-Mestre Chiu Chi Ling convidou professores e estudantes de Hung Gar e fãs de todo o mundo.

Todos viram o museu decorado e as demonstrações de Kung Fu Hung Gar. Nessas demonstrações foram feitas apresentações da técnica de torção Kum Na Sao e uma espetacular performance de Gung Gee Fook Fu Kuen (amenizando a forma do tigre). Também houve demonstrações da tradicional dança do leão chinesa com tambores tocados pelo grão-mestre Chiu Chi Ling, que é conhecido na Ásia e no mundo como “O Rei Leão”. Sua performance poderosa deixou a platéia sem palavras.

O Grão-Mestre Chiu Chi Ling também incluiu uma esplendorosa demonstração de algumas de suas técnicas especiais Hung Gar de defesa pessoal. Essa grande performance era somente o começo. O grão-mestre Chiu Chi Ling foi convidado para ser um consultor especial do governo Chinês por causa de seu vasto conhecimento da arte Hung Gar Kung Fu de Wong Fei Hung.

Ao chegar em Futsan, o Grão-Mestre Chiu visitou a estátua de Wong Fei Hung e levou seus alunos para oferecer incensos aos ancestrais.

“Desta vez eu trago tanto estudantes americanos quanto europeus para Futsan para procurar nossas raízes e para ajudá-los a entender as tradições dos costumes chineses” disse Chiu Chi Ling.

Apesar de ter mais de 60 anos, o Grão-Mestre Chiu Chi Ling ainda faz seus exercícios (formas) suavemente. Seus olhos ainda estão cheios de energia.

Muita força de vontade e forte determinação foram instigados por seu pai, o falecido Grão-Mestre Chiu Kao, que foi discípulo do grande Lam Sai Wing, que é famoso mundialmente por ter sido o maior discípulo de Wong Fei Hung, e autor de três textos definitivos do Hung Gar Kuen: Gung Jee Fuk Fu Kuen (Domesticando o Tigre); Fu Hok Sueng Ying Kuen (Tigre e Garça); e seu trabalho esotérico, Dit Sin Kuen (Punho Linha de Ferro).

O pai de Chiu Chi Ling, Chiu Kao, representou as artes marciais chinesas do sul nos anos 1950. Ele viajou muito para Pequim, para competições de artes marciais quando o Kung fu do sul era relativamente desconhecido. Chiu Kao ganhou muitos primeiros lugares nessas competições.

“Meu pai ajudou a dar reconhecimento ao Kung fu de Wong Fei Hung. Consideraram o Kung fu de meu pai muito especial e muito bom”, explicou Chiu Chi Ling. “Ele demonstrou a forma de bastão longo (Ng Bagua), e a forma do tigre e da garça para muitas platéias estarrecidas. Muitos mestres vieram aprender com o meu pai e autores e escritores requisitaram informações para livros e até estúdios de cinema e atores solicitaram seus talentos! Então, pode-se dizer que meu pai é responsável por ajudar a expandir os punhos do sul para o norte!”

Quando jovem Chiu Chi Ling aprendeu o tradicional Hung Kuen Jeng Jong de Wong Fei Hung (o tradicional estilo Hung). Posteriormente sua família se mudou para Hung Kong e Chiu Chi Ling, então com 28 anos, fundou sua própria escola de Kung Fu.

A Associação Internacional de Kung Fu Hung Gar de Chiu Chi Ling tem filiais em nove países e mais de 30.000 pessoas praticando o Kung Fu de Wong Fei Hung pelo mundo. Tem até uma escola de artes marciais de Hung Gar de Chiu Chi Ling na Universidade de Shangai, na China.

Há dois anos atrás o grão-mestre elaborou planos para construir um museu memorial para Wong Fei Hung em Futsan. Depois de contatar as autoridades recebeu uma carta o apontando como consultor especial do governo chinês para o museu. Então ele entregou todo o material importante que tinha para a diretoria do museu. O Grão-Mestre Chiu também fez muitos telefonemas e usou a Internet para notificar todos os seguidores de Wong Fei Hung para comparecer à “Cerimônia para encontrar suas raízes e prestar homenagens aos Ancestrais”.

“Está melhor do que eu imaginava. Eles fizeram um ótimo trabalho, e toda a arquitetura e arte estão muito próximas desde o passado até hoje”, ele disse após conhecer o museu.

No museu há uma sessão dedicada à filmografia que homenageia Wong Fei Hung, antigüidades no estilo da dinastia Ching, e um Chung Lik Gaun (ou salão) contendo uma coleção de lendas e histórias.

“A abertura do Museu Memorial Wong Fei Hung levou muitos turistas de inúmeros países a entender Wong Fei Hung e seu Hung Kuen, como começou e se espalhou pelo mundo. Este é mais um marco para o Kung Fu chinês.” reportou com felicidade o Grão-Mestre Chiu Chi Ling.

GALERIA DE VÍDEOS