Apresentaremos aqui a linhagem do Kung Fu Hung Gar como foi passado do Monge Ji Sim (Gee Sim) do Templo Shaolin de Fukien para seus estudantes e os seus descendentes:

                                     

                                    

Cada estilo de Kung Fu possui a sua Árvore Genealógica, pois é muito importante para que cada professor ou Sifu conheça a origem do estilo que pratica. "Não merece crédito aquele que ignora a genealogia e a história do estilo em que se dedica".

Dentre inúmeras facetas que pespontam o riquíssimo folclore da China milenar, a história de sua arte marcial certamente se inclui entre as mais curiosas e cativantes. No entanto, a barreira idiomática, a fragilidade da documentação histórica e o próprio orgulho altivo do sofrido povo chinês contribuem para maximizar as dificuldades de tal empreitada.

É incontável o números de estilos de Kung Fu existentes na China. A origem dos nomes desses estilos estão atadas a lugares e pessoas; alguns são atribuídos a partir de uma determinada técnica, de algum herói lendário ou mesmo de animais, objetos, ou seitas religiosas.

Existem até estilos com nomes diferentes e técnicas muito semelhantes, quase sempre porque na origem estavam unidos e posteriormente dividiram-se em diferentes linhas de sucessão. Aliás, a história de um estilo acompanha a história de seus sucessores e seus grandes feitos. A linha sucessória, também denominada genealogia, é o mais importante registro a que tem acesso o representante de um determinado estilo; condição imperativa do respeito popular e confiabilidade didática. Na China homem algum se atreveria a tentar ensinar qualquer arte marcial sem estar incluído na hierarquia genealógica de um estilo.

Embora alguns professores possuam certificados que atestam seu nível de proficiência no domínio da arte, a elite marcial busca a tutela de mestres de reconhecida genealogia, desdenhando diplomas e certificados. A preservação dos registros genealógicos do estilo é das tarefas mais disputadas pelos discípulos de um Mestre prestes a morrer. Sabendo-se da existência de estilos que datam de dezenas de séculos, a preservação dos dados torna-se dificultosa porque ao nome de cada sucessor é costume anexarem-se dados biográficos e históricos, além de relatos sobre seus feitos, muitas vezes documentados e avalizados por testemunhas.

Shifu Paulo J. Silva, representante oficial do grão-mestre Chiu Chi Ling para a América do Sul no estilo Hung Gar, faixa preta 8º Duan.